Todo mundo já ouviu alguém falando frases como “não dá pra viver no Brasil com esses juros”.  Mas você já pensou em virar esse jogo e usar os altíssimos juros praticados por aqui a seu favor?

“Mas eu não sou um banco, nem rica, não tenho nada a ver com isso!”

Será?

Vamos entender como funcionam os juros e onde eles se aplicam.

Bom, a taxa de juros é uma espécie de preço do aluguel do dinheiro. A taxa funciona como uma compensação para aquele que empresta, bancada por quem pegou emprestado. Simples né?

Existem dois sistemas de juros: os compostos e os simples. Os simples são calculados sempre sob o valor inicial da operação, enquanto os compostos, usados no mercado financeiro, são os chamados “juros sobre juros”, porque são calculados sobre o montante de cada período.

Calma, vamos explicar:

Digamos que você pegou 100 reais emprestados para pagar depois de um ano, a uma taxa de juros simples de 10% ao mês. Para calcular o valor total dessa dívida, você deve simplesmente acrescentar 10% da sua dívida durante os meses em que o empréstimo estiver ativo. Então:

Ao final de 12 meses, de um valor original de R$100 reais emprestados a uma taxa de 10%, você pagaria o acumulado de R$220 reais.

Já quando os juros são compostos, com as mesmas taxas e valores, a conta muda bastante. Os 10% devem ser calculados a partir do valor acumulado do último período:

No final das contas, você terminaria com uma dívida de R$313,84! Entendeu a diferença? Essa história de juros sobre juros “mata”, né?

Nem sempre!

Lembra que vários investimentos (CDBs, Tesouro Direto, CRIs, CRAs, etc.) funcionam basicamente como um empréstimo de quem investe para que a instituição alvo possa custear alguma atividade?

Lembra também que a taxa de juros é uma espécie de preço do aluguel do dinheiro?

Dessa forma, ao investir em Renda Fixa, por exemplo, na qual a investidora basicamente empresta dinheiro ao Governo ou aos bancos, você estará virando a moeda e recebendo os lucros dos juros compostos a seu favor!

No final das contas, vemos que a taxa de juros só é uma vilã tão má pra quem pega emprestado, porque para quem empresta, ela pode ser maravilhosa!

E aí, decidiu qual você prefere ser? Vai continuar sofrendo com os juros compostos ou vai usá-los a seu favor?

Vem fazer render mais! Vem pra Easynvest!