Será que você conhece bem os títulos do Tesouro Direto?

Antes de falarmos sobre quais são e mostrar as diferenças entre eles, é interessante saber que esses títulos fazem parte de um programa de investimentos do Tesouro Nacional, oferecido para investidores brasileiros.

Os títulos do Tesouro Direto são muito conhecidos, principalmente entre os investidores que desejam obter boa rentabilidade e segurança.

Continue a leitura e descubra as vantagens e quais são os melhores títulos do Tesouro Direto para investir.

Vantagens dos títulos do Tesouro Direto

Abaixo, listamos as principais vantagens desses títulos:

  • baixo custo de administração;
  • possibilidade de diversificação;
  • gerenciamento pela internet;
  • não há necessidade de começar com um valor alto.

Em alguns casos, também é possível saber com antecedência quanto o dinheiro pode render. Isso é excelente para quem gosta de previsibilidade.

Classificação dos títulos do Tesouro Direto

Para investir nos títulos do Tesouro Direto é preciso analisar qual tipo de investidor você é.

Os títulos podem ser classificados de três formas. São elas:

Pré ou pós-fixados

Os títulos do Tesouro Direto que são prefixados já vêm com uma taxa que indica quanto ele renderá. São indicados para o investidor que acredita que essa taxa será maior que a taxa básica de juros da economia, ou seja, a Selic.

A vantagem desse tipo de título é que ele está imune às movimentações do mercado, ou seja, o valor do rendimento será exatamente aquele da compra. No entanto, quando os juros aumentam, o título prefixado pode render menos que outras aplicações.

Já os títulos pós-fixados são aqueles que dependem do desempenho de um indicador. Esse indicador pode ser IPCA, IGP-M e outros. Sua vantagem é que a rentabilidade é sempre positiva e permite venda antecipada sem grandes perdas.

Esse tipo de investimento é indicado para a formação da reserva de emergência. Contudo, sua rentabilidade depende da taxa básica de juros. Se ela cair, o título renderá menos. Porém, como possui liquidez diária, os lucros podem ser utilizados de maneira fácil e rápida.

Indicador que influencia o título

Cada indicador tem seu desempenho no mercado, portanto, é fundamental acompanhá-los para fazer uma escolha consciente. E lembre-se de que quando eles não estão maiores que a Selic, os títulos do Tesouro Direto prefixados se tornam os mais indicados para mais rentabilidade.

Tipos de títulos do Tesouro Direto

Tesouro Prefixado

Esse título do tesouro direto antigamente era conhecido como Letra do Tesouro Nacional, ou LTN. Trata-se de um título, como o nome já diz, prefixado. Isso significa que sua rentabilidade é definida no momento da compra — oferecendo previsibilidade.

O fluxo de pagamento do título prefixado é simples, ou seja, você investe e recebe o valor de face — total investido mais a rentabilidade — na data de vencimento. No entanto, isso ocorrerá desde que o título seja mantido até a data final acordada na compra.

O Tesouro Prefixado é indicado para o investidor que acredita que a taxa oferecida será maior que a taxa básica de juros da economia. Sendo assim, é fundamental que você acompanhe o mercado.

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais

Também prefixado, esse título do Tesouro Direto era chamado de Nota do Tesouro Nacional – Série F, ou NTN-F. Sua diferença para o título anterior é que, semestralmente, há o recebimento de juros, o que pode significar aumento de liquidez e a chance de reinvestir.

O Tesouro Prefixado com Juros Semestrais é a opção indicada para o investidor que deseja receber rendimentos a cada seis meses com uma taxa de juros definida antecipadamente na data de compra do título.

Tesouro IPCA com Juros Semestrais

Outro título com pagamento a cada seis meses é o Tesouro IPCA com Juros Semestrais. Ele permite que você mantenha sua rentabilidade em termos reais e poder de compra ao longo do tempo — pois está protegido das flutuações do IPCA.

Diferentemente do título anterior, este é pós-fixado e está atrelado ao IPCA, sendo indicado para quem deseja guardar dinheiro a médio e longo prazos para fins como aposentadoria, compra de imóvel ou outro bem de alto valor.

Tesouro IPCA

É parecido com o título acima, mas neste não há o pagamento de juros semestrais. Sua rentabilidade também é pós-fixada e atrelada ao IPCA — sendo indicado para metas de médio e longo prazo, como aposentadoria e compra de imóveis.

O fluxo de aplicação do Tesouro IPCA é simples, ou seja, você compra o título e recebe o investimento na data acordada. Ele também oferece mais conforto, pois não requer preocupação e trabalho para reinvestimento.

A formação de preços simplificada do Tesouro IPCA também ajuda, pois sua metodologia de cálculo é mais fácil para o investidor em relação ao Tesouro IPCA com Juros Semestrais.

Tesouro Selic

Era chamado de Letra Financeira do Tesouro, ou LFT. Trata-se de outro título pós-fixado cuja rentabilidade está atrelada à taxa Selic, que é a taxa básica de juros de nossa economia.

A remuneração é determinada pela média da variação da taxa Selic entre a data de compra e liquidação do título. Por isso, uma de suas vantagens é a baixa volatilidade da Selic — evitando perdas caso você tenha a necessidade de vender o título antecipadamente.

É fundamental conhecer os títulos do Tesouro Direto para saber quais se encaixam em seu perfil de investidor — transformando sua escolha em algo certo para seu futuro e trazendo o retorno esperado para a realização de seus sonhos e objetivos.

Desperte o investidor que há em você e planeje melhor sua vida financeira! Abra sua conta na Easynvest