Sabia que existem diferentes tipos de ações para investidores? As ações funcionam como papéis que você compra e passa a ter participação em uma empresa. Quando ela cresce, esses papéis são valorizados e você pode vendê-los para receber como lucro, a diferença entre o valor de compra e venda.

No entanto, entre os tipos de ações, existem aquelas com mais risco — e rendimento maior —, e as que colocam você em uma posição preferencial para receber seu dinheiro em caso de falência.

Para ajudá-lo, preparamos este artigo com as principais informações sobre os tipos de ações. Confira!

O que são ações?

Uma ação é a menor parcela do capital social de uma empresa, ou seja, o valor que os sócios e acionistas definem para que seja possível realizar suas atividades. Trata-se de um título patrimonial que concede alguns direitos e deveres de um sócio.

As ações existem para atrair investidores. Se, para ser criada, uma empresa precisou de R$ 100 mil, esse valor pode ser dividido em partes iguais. Caso seja feito em 100 partes iguais de R$ 1 mil, serão 100 ações diferentes.

Quando isso acontece, ocorre a chamada abertura de capital. Nesse processo, começa a negociação de ações na bolsa de valores com o objetivo de financiar o crescimento da empresa.

Essa é uma maneira que as empresas encontraram de não recorrer a empréstimos. Por isso, o capital é dividido em pequenos pedaços que recebem o nome de ações. Quando são vendidas, a empresa investe esse dinheiro no próprio crescimento.

A valorização do negócio faz com que suba o preço das ações, possibilitando que você faça a venda delas no mercado e ganhe o valor equivalente à diferença. Se, ao comprar, pagou R$ 1 mil e, ao vender, tem a possibilidade de receber R$1,4 mil, seu lucro será de R$ 400,00.

Onde as ações são negociadas?

As ações são negociadas nas bolsas de valores. Diversos países têm bolsas, sendo que alguns têm mais de uma. Aqui no Brasil, a B3 representa a união da Bovespa e da Bolsa de Mercadorias e Futuros.

As negociações, diferentemente do que acontecia antigamente, agora são feitas por meio eletrônico. Existe uma plataforma chamada Home Broker que facilita as operações e realiza compras e vendas em frações de segundo.

Essa velocidade toda é muito importante, pois as ações e contratos futuros variam muito de preço ao longo do dia e, rapidamente, podem ser compradas ou vendidas por um preço excelente.

Quais os tipos de ações?

Existem basicamente dois tipos de ações: ordinárias e preferenciais. As ações ordinárias recebem o numeral 3 no fim de seus nomes, enquanto as preferenciais recebem o final 4 ou 5. Ou seja, ao ver a ação VALE3, significa que ela é ordinária e pertence à companhia Vale.

Veja como elas se diferenciam:

Ações ordinárias

São as ações que dão direito à voto nas assembleias das empresas. Contudo, é importante não confundir isso com a possibilidade de definir o futuro das companhias.

Para participar de uma assembleia de qualquer empresa de capital aberto, é preciso ter uma porcentagem considerável de ações ordinárias. Em outras palavras, você precisa ser um dos sócios majoritários.

 Entre os tipos de ações, as ordinárias podem ser mais vantajosas para aqueles que não possuem medo de correr riscos e querem um maior rendimento.

Trata-se de um tipo de ação que tem um maior risco e, em contrapartida, oferece retornos mais elevados. Caso a empresa venha a falir, quem tem ações ordinárias só recebe depois que forem pagos os credores e detentores de ações preferenciais.

Ações preferenciais

Diferentemente das ordinárias, as ações preferenciais não dão direito à voto em assembleias. O foco delas é o pagamento de porcentagens dos lucros que as empresas de capital aberto fazem aos seus acionistas.

Diante de um episódio de falência, quem possui ações preferenciais tem direito de receber seus valores entre os primeiros. No caso das ações ordinárias, não há essa preferência — apenas o direito ao recebimento.

Como rendem os diferentes tipos de ações?

A principal forma de rendimento das ações acontece por meio da valorização delas.

A movimentação acontece a partir do cenário econômico nacional e internacional, bem como relatórios e informações divulgados por empresas especializadas.

O interesse pela compra e venda determina a cotação das ações. Quando há muito interesse por uma ação, ela se valoriza.

Isso significa que a venda por um preço maior do que aquele que você pagou no passado equivale ao seu lucro. Mas em uma situação inversa, é possível vender ações para minimizar perdas.

Ao acompanhar o segmento da empresa na qual você tem ações, é possível saber quando haverá recessão e, para se antecipar, vender suas ações antes que elas desvalorizem.

Saber o que acontece no mercado é essencial para você lidar bem com as ações. É maior a possibilidade de obter um bom rendimento quando as ações são oferecidas por um valor muito baixo — o que ocorre quando a empresa não está em um momento positivo ou simplesmente está iniciando suas operações na bolsa de valores.

O crescimento da empresa e sua consequente valorização faz com que as ações compradas fiquem mais caras — oferecendo a possibilidade de vendê-las e obter lucro. É arriscado? Sim! Mas os riscos fazem parte do processo para obter melhores rendimentos.

Vale destacar a importância de montar uma carteira de investimentos, ou seja, diversificar a aplicação do seu dinheiro. Uma parte maior, por exemplo, pode ficar em investimentos mais seguros, como os de renda fixa.

Existem também tipos de ações que pagam uma pequena parcela dos seus lucros a quem tem ações. Além de ser recompensado pela valorização delas, é possível receber essa quantia dos lucros — e sem dedução do Imposto de Renda.

botão conheça nossa plataforma

Para continuar aprendendo sobre os tipos de ações, confira aqui 10 coisas que você precisa saber antes de investir nelas. Conte com a Easynvest para fazer o seu dinheiro trabalhar por você!