Imprevistos acontecem, mas quem tem uma reserva de emergência consegue enfrentá-los com mais tranquilidade, não é mesmo? Como o próprio nome já diz, trata-se de uma quantia em dinheiro que pode ser utilizada naqueles momentos de aperto das finanças.

 

O conceito é amplamente conhecido e fácil de entender, mas a realização dele na prática é mais difícil.

 

Para te ajudar a montar o seu planejamento financeiro e montar sua própria reserva de emergência, separamos neste post todas as principais informações sobre esse assunto. Além disso, elaboramos um passo a passo bem fácil de cumprir. 

 

Continue a leitura e aproveite!

 

  • O que é reserva de emergência
  • Por que ter uma reserva de emergência
  • Como montar minha reserva de emergência?
  • Qual o valor mínimo para a reserva de emergência?
  • Onde investir a reserva de emergência?
  • Comece agora sua reserva financeira

 

O que é reserva de emergência?

 

Reserva de emergência é uma quantia em dinheiro que deve ser mantida para cobrir despesas imprevistas. Ter uma reserva de emergência é um dos passos mais importantes na vida financeira de uma pessoa. Essas emergências que surgem costumam ser maiores que os gastos normais do dia a dia e por isso ter esse valor guardado (e investido) é tão importante.

 

Digamos que a geladeira de sua casa parou de funcionar e não tem mais conserto. Ou quem sabe quebrou um cano e uma obra urgente precisa ser feita. Sem falar aquelas situações de perda de emprego ou uma batida de carro, por exemplo.

 

Por isso, é fundamental ter uma quantia guardada para fins como este. Essa quantia, então, é chamada de reserva de emergência.

 

Para construir a sua, é importante levar em consideração sempre três fatores. Em outras palavras, você precisa escolher investimento com:

 

  • Baixo risco;
  • Altíssima liquidez;
  • Alto nível de segurança.

 

Como esse é o dinheiro que você vai usar em situação de emergência e cujo objetivo é te trazer segurança, não faria sentido colocá-lo em investimentos arriscados. Lembre-se que o objetivo aqui não é ter um grande lucro, mas apenas poupar e garantir um rendimento acima da inflação.

 

Além disso, é indispensável escolher investimentos com liquidez diária, ou seja, que possam ser resgatados a qualquer momento. Assim, caso precise, conseguirá sacar o seu dinheiro em, no máximo, um dia útil.

 

 

Por que ter uma reserva de emergência?

 

A reserva de emergência contribui para sua tranquilidade mesmo em momentos de dificuldade financeira.

 

No contexto de nossa sociedade atual, a maioria da população não recebe educação financeira e isso reflete na taxa de endividamento. De acordo com dados da Agência Brasil, quase 60% das famílias possuíam dívidas (em atraso ou não) em dezembro de 2018.

 

As dívidas que estão atrasadas são causadas, em sua maioria, pelo mau uso do cartão de crédito. Para você ter uma ideia, 78,1% das famílias que têm contas a pagar estão endividadas com ele. O crédito, então, é um empréstimo pré-aprovado e não pode ser utilizado como reserva de emergência.

 

Infelizmente, a falta de conhecimento sobre finanças pessoais leva as pessoas a negligenciar essa reserva, o que faz com que a maioria delas não se prepare para crises ou imprevistos comuns do dia a dia.

 

É comum que as pessoas não projetem uma situação negativa para o futuro e esse erro pode ser cometido por qualquer pessoa. Por isso, não se preocupe! Nunca é tarde para começar sua própria reserva.

 

 

Como montar minha reserva de emergência?

 

Listamos 5 passos para que você monte sua reserva e, dessa forma, não seja surpreendido financeiramente. Acompanhe os passos!

 

1-  Registre e controle receitas e despesas

 

Tenha um controle detalhado de todas as despesas e receitas da família. Utilize um caderno financeiro, planilha, aplicativo ou programa para computador. Separe, então, um tempo para organizar seu fluxo financeiro.

 

2-  Separe o essencial do supérfluo

 

Água, energia, gás, alimentação e outros gastos são essenciais. No entanto, ao ter anotado as despesas e receitas, será possível analisar aqueles gastos considerados supérfluos.

 

3-  Defina o valor que será poupado mensalmente

 

A partir do controle financeiro, você deverá separar um valor que precisa ser poupado todo mês. Por isso, defina um valor fixo.

 

4-  Escolha um investimento para sua reserva de emergência

 

Dinheiro parado não rende e a poupança não é o melhor lugar para sua reserva de emergência. Então, para que esse valor possa render, escolha investimentos que permitam o resgate antecipado. Existem algumas opções no investimento em Renda Fixa, por exemplo, o Tesouro Direto Selic, que além de ter uma liquidez altíssima, sempre vai render mais que a velha poupança!

 

5-  Avalie a situação de sua reserva

 

É importante fazer uma avaliação financeira a cada seis meses para saber se o valor investido na reserva é suficiente ou não.

 

Pode ser que a o seu padrão de vida tenha mudado, a situação da família tenha melhorado e que mais dinheiro possa ser poupado por conta disso. Mas lembre-se, se divertir também é importante! Poupe, mas também divirta-se.

 

Só depois de terminar sua reserva você deve partir para outros tipos de investimentos, como a Renda Variável, que inclui ações e Fundos Imobiliários, por exemplo.

 

Qual valor mínimo para a reserva de emergência?

 

O valor mínimo para uma reserva de emergência deve ser proporcional ao custo de vida e o cálculo é bem simples.

 

Se você recebe R$ 3.000 mensalmente e vive com R$ 1.500, significa que esse é o mínimo que você pode ter em sua reserva de emergência para enfrentar mais um mês com tranquilidade.

 

No entanto, devemos pensar a médio e longo prazo. Para cada realidade, o cenário é diferente: um assalariado, por exemplo, deve pensar em sua reserva de emergência para 6 meses, servidores públicos concursados para 3 meses, autônomos sem renda fixa para até 12 meses.

 

Portanto, o valor da reserva de emergência pode variar de pessoa para pessoa mesmo. Quem vai decidir o tamanho dessa quantia é você, de acordo com as suas necessidades. 

 

Mas não se desespere! Essa é a sua oportunidade de começar uma reserva de emergência e ficar mais tranquilo durante o ano. Basta juntar uma parte desse dinheiro todo mês e investi-lo para que possa render mais.

 

Para ajudá-lo nessa tarefa de reservas e investimentos, separamos este artigo que apresenta algumas modalidades de investimento que podem receber aportes mensais. Aproveite para acessar nosso site e conferir mais informações sobre o mundo dos investimentos!

 

Série especial Nós, Mulheres Investidoras

 

Quer se aprofundar ainda mais no tema reserva de emergência? Então confira a série de vídeos que a Vic e a Aninha, do @invistacomoumagarota, gravaram para o Instagram do movimento Nós, Mulheres Investidoras, aqui da Easynvest.

Em três vídeos especiais, elas falaram da tão sonhada reserva de emergência, com dia especiais da a construção da sua. Clique para conferir.

 

  

 

Onde investir a reserva de emergência?

 

Por mais que você guarde esse dinheiro para eventuais problemas, é muito importante que você também invista. Afinal, sempre esperamos que nada de errado aconteça. E definitivamente, o dinheiro da sua reserva não deve ficar na poupança. Mas, ao mesmo tempo, é normal ter dúvidas na hora de escolher onde aplicar.

 

Portanto, sua reserva financeira precisa estar em investimentos com alta liquidez. Nesse caso, você terá rapidamente seu dinheiro na conta quando precisar. Tesouro Direto, títulos de renda fixa em ou fundos de investimentos em D+1 são boas alternativas. Confira algumas opções.

 

 

Tesouro Selic

 

O Tesouro Selic é um título do Tesouro Direto, pós-fixado, cuja rentabilidade está atrelada à taxa Selic, que é a taxa básica de juros de nossa economia.

 

A remuneração é determinada pela média da variação da taxa Selic entre a data de compra e liquidação do título. Por isso, uma de suas vantagens é a baixa volatilidade, evitando perdas caso você tenha a necessidade de vender o título antecipadamente.

 

É fundamental conhecer os títulos do Tesouro Direto para saber quais se encaixam em seu perfil de investidor — transformando sua escolha em algo certo para seu futuro e trazendo o retorno esperado para a realização de seus sonhos e objetivos.

 

Os títulos do Tesouro têm liquidez diária, ou seja, você pode resgatar o seu dinheiro sempre que precisar.

 

Títulos de Renda Fixa Privada como CDBs

 

O CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, funciona como um empréstimo para uma instituição bancária. Ao contratá-lo, você é informado no ato sobre a taxa de rentabilidade que receberá.

 

Por meio do CDB, as instituições bancárias conseguem financiar projetos, fazer investimentos e pagar dívidas. Bancos de menor porte, com o objetivo de atrair o consumidor, costumam oferecer taxas de rendimento maiores.

 

Entre as principais vantagens do CDBs está a segurança, já que esse investimento tem a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Caso a instituição que emitiu o CDB quebre, o FGC garante para o investidor até R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira. 

 

Para quem precisa utilizar o dinheiro antes da data do vencimento, ou seja, como reserva de emergência, o ideal é que os ativos sejam de liquidez diária.

 

Fundos de Renda Fixa com liquidez diária

 

Os fundos de Renda Fixa são indicados para investidores conservadores. Eles devem investir no mínimo 80% de seus recursos em ativos de Renda Fixa, como Títulos do Tesouro DiretoCDB prefixado e muito mais. Os outros 20% podem ser investidos em derivativos com alavancagem.

 

Eles também são tributados conforme a tabela progressiva de imposto de renda e também têm a incidência de come-cotas. 

 

Essa característica faz com que os rendimentos sejam, ao mesmo tempo, previsíveis e constantes. Eles acompanham as taxas de juros do mercado ou os principais índices de inflação. Por isso, ao optar por investir nos fundos de renda fixa, você adquire uma cota.

 

Na hora de escolher um fundo de Renda Fixa para reserva de emergência, é preciso verificar se ele possui liquidez diária bem como qual é a taxa de administração.

 

Comece agora a sua reserva financeira

 

Agora que você já sabe a importância de se construir uma reserva, chegou a hora de explorar o mundo dos investimentos e escolher o que melhor se encaixa no seu perfil.

 

Na plataforma da Easynvest, você encontra títulos do Tesouro Direto, CDBs e fundos para começar a fazer o seu dinheiro render o quanto antes. E você consegue acessar esses investimentos de um jeito simples, pelo seu celular ou computador.

 

Para começar, é só clicar aqui. Bons investimentos!