Na hora de investir, nós podemos seguir por dois caminhos diferentes: a renda fixa ou variável. Como já explicamos, a renda fixa é uma categoria de investimento que já possui regras de remuneração estabelecidas, garantindo o retorno antes mesmo do valor ser aplicado, ou seja, ela apresenta uma rentabilidade calculável e traz segurança ao investidor.

Ao contrário da primeira opção, a renda variável é um investimento que não possui retorno previsível, uma vez que o preço dos investimentos e o rendimento podem mudar em questão de horas. Além disso, esses títulos não possuem data de vencimento, sendo seus até que você opte por vendê-los. Outro ponto desse tipo de renda é que com ele você se torna sócio ou faz parte do negócio, então seus rendimentos serão baseados na distribuição de lucros do lugar onde você investiu. Por conta disso, as aplicações nessa renda oferecem mais riscos em comparação com a renda fixa.

Conhecendo o seu perfil de investidor, fica mais fácil entender seus objetivos na hora de investir. Fique com a gente e descubra como ganhar dinheiro com renda variável!

Quais são os tipos de renda variável?

Existem vários aspectos que podem intervir diretamente no retorno dos ativos, fazendo com que o valor dos títulos sofra alterações diárias. A seguir, você encontra os principais aspectos dessas mudanças:

Ações

A ação é o tipo de investimento mais famoso desse segmento e representa uma fatia da empresa. Ao comprar ações, você se torna sócio de uma organização e passa a ter sua rentabilidade definida pelo próprio mercado, onde você poderá vender seus títulos por um preço maior ou menor do que pagou. Em geral, os preços das ações estão em constante movimento devido às ofertas e demandas do momento. Qualquer um que estiver corretamente registrado na Bolsa de Valores pode obter uma ação e fazer parte do grupo de acionistas de uma empresa.

Câmbio

O câmbio, de forma simples, é definido como a aposta de variação em uma moeda específica. Assim como nas ações, o câmbio é bem vulnerável, uma vez que as moedas sofrem grande instabilidade ao redor do mundo. Levando em consideração o valor desembolsado pelo investidor, ele pode lucrar ou sair no prejuízo em um curto período de tempo. Por exemplo, se as pessoas compram mais dólares do que vendem, a moeda estadunidense fica mais valorizada do que o real e vice versa.

Ouro

O investimento em ouro é essencial na hora de proteger seu dinheiro durante os momentos de inflação. Por ser um recurso precioso e escasso, ele gera uma certa segurança no mercado de renda variável e é uma opção de compra comum entre os investidores com mais experiência. Antes de optar por esse investimento, é necessário ter em mente que o ouro também sofre grandes alterações, como as ações e o câmbio,  e pode resultar em lucros ou perdas em um instante. 

Derivativos

Os derivativos podem ser vistos como o investimento mais agressivo da área, pois derivam de outros ativos, tanto os físicos, como o ouro, quanto financeiros, como as ações. Tencionando perfis mais agressivos, os derivativos dependem dos ativos alheios para conseguir atuar na renda variável. Bem como nos outros exemplos, aqui você também ganha com a variação positiva das aplicações e perde com a negativa.

Vantagens da renda variável

A principal vantagem de investir em renda variável é o fato de que você poderá atuar em qualquer período, seja um dia ou mais. E você pode ficar sossegado: a compra e venda dos investimentos é super fácil e simples de realizar, todos os procedimentos são feitos por corretoras de valores, quando e onde você quiser por plataformas online. Além disso, você pode ter ou não direito ao voto nas assembleia gerais da organização, dependendo do título que você obteve, e ainda lucrar por diversos meios, como aluguéis e Juros sobre Capital Próprio (JCP). Pela possibilidade de alto retorno, a renda variável é uma ótima escolha para quem ainda não está muito acostumado com o universo de investimentos e da Bolsa de Valores.

Desvantagem da renda variável

Como ponto negativo, podemos destacar a dificuldade de saber em qual negócio investir, assim como o valor a ser destinado. Por serem diretamente afetadas pelos ciclos político e econômicos da nação, o desempenho das organizações acabam sofrendo muitas alterações. Mas não se preocupe! Isso não deve ser motivo de medo e muito menos um impedimento para investir nesse tipo de mercado. Considere todos os aspectos da negociação e estude bastante antes de tomar uma decisão. Aqui no blog e no nosso canal no Youtube, você confere muita informação sobre o assunto e assim, pode tomar uma decisão mais embasada.

Renda fixa x renda variável

O mais comum de acontecer é os investidores concentrarem uma reserva de capital no tipo de investimento que tem mais a ver com o seu perfil. Mas na hora de investir, você não precisa abrir mão de nada, afinal, é possível conciliar as duas rendas na carteira.  Observe a diferença entre as duas:

Renda fixa

  • Possui retorno calculável e mais baixo;
  • É ideal para o perfil mais conservador;
  • Tem investimentos mais simples e constante;
  • Requer menos conhecimento na área;
  • Garante mais dinheiro pelo FGC ;
  • Apresenta menos riscos.

Renda variável

  • Possui retorno imprevisível mas com maior potencial;
  • É ideal para o perfil mais agressivo;
  • Tem investimentos mais complexos e mutáveis;
  • Requer um conhecimento mais amplo na área;
  • Sem garantia de dinheiro;
  • Apresenta mais riscos.

Como funcionam os indexadores desses investimentos?

Os indexadores são os índices que servem de suporte para reparar os valores monetários de um ativo. Os principais são:

CDI

O Certificado de Depósito Interbancário é uma taxa que determina o rendimento de vários investimentos ao longo do ano e é coletada pelas operações realizadas entre diferentes bancos. Por fatores legislativos, os bancos são obrigados a terminar o dia com caixa positivo, e essa é a taxa que eles arrecadam diariamente, se amparando nos investimentos de renda fixa.

Ibovespa

É o índice majoritário para a representação média das ações que estão sendo mais negociadas na Bolsa de Valores, onde a finalidade vital dos fundos de ações é superar a carteira do Ibovespa.

Como investir?

Antes de mais nada, precisamos ter a certeza de que estamos fazendo o investimento certo, para isso, é fundamental estudar o mercado e entender como ele funciona. Conte com a gente para te ajudar nesse momento! 

Os riscos existem e nós já estamos cientes disso, mas tenha em mente que os investimentos mais qualificados apresentam menos riscos de sofrerem mutações e, assim, podem acabar gerando mais lucros. Uma de nossas dicas principais é entrar no mercado com investimentos indiretos, por meio dos ETFs e Fundos de Ações. Então, quando você já tiver mais domínio sobre o assunto, é só aumentar a exposição na renda variável.

Como declarar renda variável no Imposto de Renda

Quando movimentamos a nossa Bolsa, precisamos declarar o ajuste anual do Imposto de Renda. Os lucros ou prejuízos não são sinalizados no informe de rendimento, mas aparecem nas notas de corretagem, que você deve solicitar para a corretora. Quando o lucro for de até R$ 20 mil por mês, você não precisa pagar nada, mas mais do que isso, é necessário remunerar 15% dos lucros.

Afinal, vale a pena investir em renda variável? 

Vale muito! Se você focar nos ativos positivos e investir prezando os resultados de médio a longo prazo, você pode colher frutos excepcionais com a renda variável! Esse tipo de investimento é ideal para quem busca acumular ou multiplicar o capital.

E lembre-se: é o seu dinheiro e futuro que estão em jogo. Portanto, na hora de ampliar seus horizontes financeiros, conte com as nossas dicas aqui do blog ou do nosso canal do Youtube. Na hora de investir, venha com a Easynvest!