Existem duas siglas que sempre fazem parte do imaginário do brasileiro quando falamos de investimentos: LCI e LCA. Se para você essa sopa de letrinhas é novidade, a boa notícia é que elas fazem parte do grupo dos investimentos de Renda Fixa.

Isso significa que essas modalidades de investimento oferecem a possibilidade de saber o retorno logo no momento da aplicação. Em outras palavras, uma segurança que você e muita gente deseja.

Preparamos um post completo para você entender o que são e como funcionam as LCI e LCA, bem como incluir esses ativos nas suas estratégias de investimento. Aproveite e boa leitura!

  • O que é LCI? E o que é LCA?
  • Como funciona o investimento em LCI e LCA?
  • Vantagens da LCI e LCA
  • LCI e LCA têm proteção do FGC
  • E as desvantagens?
  • Qual a diferença entre LCI e LCA?
  • Qual a diferença de LCI e LCA para um CDB?
  • LCI e LCA rendem mais que CDB?
  • Como obter o rendimento ideal?
  • Como investir em LCI e LCA?

O que é LCI? E o que é LCA?

LCI e LCA são títulos de Renda Fixa que possuem o propósito de estimular o agronegócio e o mercado imobiliário. 

Para você entender melhor, LCI significa Letra de Crédito Imobiliário. Ela serve para captar recursos que são utilizados no financiamento de atividades do setor imobiliário.

Ao aplicar seu dinheiro nesse título, o banco oferece em troca uma taxa de rentabilidade anual em cima do valor aplicado. É uma forma de pagar o seu “empréstimo”. É por isso que você consegue calcular com antecedência quanto o seu dinheiro renderá.

Por outro lado, LCA significa Letra de Crédito do Agronegócio. Ela funciona do mesmo modo que a LCI. Mas seu foco é o financiamento das atividades do setor de agronegócio.

Como funciona o investimento em LCI e LCA?

Como falamos acima, tanto a LCI quanto a LCA são emitidas por bancos e oferecidas aos investidores no mercado financeiro. Por isso, elas costumam ser aplicações bastante acessíveis. 

De maneira prática, LCI e LCA funcionam para o investidor como um empréstimo fornecido aos bancos. Eles usam o capital para investir em empreendimentos dos setores imobiliário e agrícola.

E por causa desse incentivo, o governo não cobra Imposto de Renda sobre o lucro dos investimentos. Por isso, essa sem dúvida é uma das principais vantagens desses títulos de Renda Fixa. Falaremos sobre isso mais a frente. 

Assim como outros investimentos de Renda Fixa, o investidor tem três tipos de remuneração: prefixado, pós-fixado bem como o híbrido. Conheça mais sobre eles.

Prefixado

Neste caso, o rendimento do título tem uma taxa fixa. Ela é acordada na hora da compra e o investidor já fica sabendo o quanto irá recolher quando resgatar o investimento. Mas ela não vai mudar até a data do vencimento. Por exemplo, uma LCA que paga 7% ao ano.

Pós-fixado

Neste tipo de rendimento, a rentabilidade acompanha um indexador da economia. Por exemplo os títulos que seguem o CDI, que é a taxa de juros para empréstimo entre os bancos e que fica bem próxima da taxa básica de juros Selic. Ou ainda o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país.

Híbrido

Nesta modalidade, a rentabilidade combina características dos títulos pré e pós-fixados. Ou seja, a remuneração do título é parte pós-fixada, parte prefixada. Assim como no Tesouro IPCA, não há como saber quanto será o rendimento do título, pois ele irá depender da variação da inflação no período. Mas ele traz a certeza de que o investidor irá preservar o poder de compra.

Um exemplo seria uma LCA que paga IPCA mais 1,30% por exemplo. Entenda mais sobre os tipos de rentabilidade no vídeo abaixo:

Vantagens da LCI e LCA

Rentabilidade. As taxas de rentabilidade da LCI e da LCA costumam ser bem próximas às do CDI, que é referência quando o assunto é Renda Fixa. Para investir com base nos resultados do mercado, as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio são excelentes alternativas.

Diversificação. Esse ponto é importantíssimo, pois se trata de montar sua carteira de investimentos. Além disso, as LCIs e LCAs financiam setores estratégicos da nossa economia. Ou seja, trata-se de um ganho duplo, pois nosso país se desenvolve e você recebe por isso.

Isenção de taxas. O dinheiro pode ser investido, pois você recebe o rendimento e não precisa pagar impostos. E como não custa nada lembrar, aqui na Easynvest você aplica em Renda Fixa com taxa Zero! Fica a dica!

LCI e LCA têm proteção do FGC

LCI e LCA são investimentos de baixo risco e amparados pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Ou seja, mesmo diante da falência do órgão emissor, você pode receber o dinheiro investido.

Para quem não sabe, o FGC é uma entidade mantida pelos próprios bancos e instituições financeiras para garantir a solidez do sistema financeiro. Em caso de quebra do banco emissor do título, o FGC reembolsa o prejuízo a quem investe nessa modalidade até o limite de 250 mil reais por instituição financeira e por CPF.  

Desde dezembro de 2017, existe um teto de R$ 1 milhão, a cada período de quatro anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

E as desvantagens?

Carência. Esse tipo de investimento só se transforma em uma desvantagem para você caso não tenha uma reserva de emergência e precise do dinheiro antes do vencimento. Portanto, é fundamental montar uma carteira e diversificar.

Mas lembre-se que no mercado existem diversas possibilidades de prazo de resgate, que podem variar entre 90 dias e cinco anos.  Então fique ligado na hora de escolher.

Liquidez. Para evitar perdas nos rendimentos, o ideal é manter as LCIs e LCAs até o prazo de vencimento.

Qual a diferença entre LCI e LCA?

As diferenças não são significativas. Para o investidor, optar entre uma e outra pode ser uma questão resumida a qual das duas rende mais ou um interesse específico em aplicar seu dinheiro em um determinado setor.

Assim, a escolha entre LCI e LCA é feita seguindo três critérios:

  • Taxa de rendimento;
  • Prazo de aplicação;
  • Aporte inicial.

As características desses investimentos são:

  • Baixo risco;
  • Investimento mínimo de R$ 1.000;
  • Resgate no vencimento;
  • Isentos de impostos.

Quando chega a data de vencimento do LCI ou LCA, você tem a possibilidade de reinvestir ou resgatar, enviando o dinheiro para a sua conta corrente. Aí, no caso do resgate, você receberá o valor investido mais os rendimentos durante o prazo acordado.

Se você optar pelo reinvestimento, é possível aplicar o dinheiro em um título parecido ou escolher outro entre os oferecidos pela instituição emissora dele.

Sobre o resgate antecipado, ele não pode ser feito em um período inferior a 90 dias, pois esse costuma ser o período de carência. Até a data de vencimento, o resgate não costuma ser vantajoso, pois você pode perder boa parte dos rendimentos.

Qual a diferença de LCI e LCA para um CDB?

LCIs e LCAs são investimentos muito parecidos com o CDB. Elas também são títulos de dívida de banco, mas a diferença é que enquanto o banco pode emitir o CDB a qualquer momento.

Já as LCIs e LCAs só podem ser emitidas se o banco usar o valor investido exclusivamente para fazer empréstimos ao setor imobiliário, no caso da LCI, e ao setor do agronegócio no caso da LCA.

LCI e LCA rendem mais que CDB?

Mesmo com o fato das LCIs e LCAs não terem Imposto de Renda, não significa que elas vão render mais que um CDB.

Tudo depende da estratégia do banco. Por exemplo, se em um determinado momento ele tiver empréstimos para fazer para empresas do setor imobiliário, ele pode emitir uma LCI com uma taxa mais atraente para atrair investidores para esse título. 

Em contrapartida, se em outro momento o banco não tiver empréstimos para o setor imobiliário ou agrícola, mas para outros setores, ele pode emitir um CDB com uma taxa melhor.

Então, vale a pena você ficar de olho e sempre calcular o retorno líquido. Ou seja, já descontado o Imposto de Renda e taxas de administração que você eventualmente precise pagar.

Na plataforma da Easynvest você vai encontrar, dentro dos cards de LCI e LCA, a Taxa Equivalente do CDB, que mostra o quanto aquele título pagaria se ele fosse um CDB e tivesse imposto de renda, assim você poderia comprar. Legal, né!?

Como obter o rendimento ideal?

Para obter o rendimento ideal, você precisa analisar as possibilidades das LCIs e LCAs. Portanto, verifique o investimento mínimo e o prazo de vencimento de cada título. De modo geral, as LCAs têm aporte menor e prazos maiores que as LCIs. Mas lembre-se de que tudo depende dos seus objetivos.

Com o rendimento LCI e LCA você consegue obter bons resultados em um período alinhado com seus objetivos de médio e longo prazo. Essa é uma forma segura de manter seu dinheiro rendendo e diversificar sua carteira de investimentos.

Como investir em LCI e LCA?

Na hora de investir em LCI e LCA, é importante seguir alguns passos.

Antes de mais nada, só é possível comparar títulos com a mesma característica. Portanto, prefixado com prefixado, pós-fixado com pós-fixado e assim por diante.

Além disso, observe o prazo de resgate, pois o Imposto de Renda que incide em outras aplicações de Renda Fixa varia de acordo com o tempo. Ao acessar a prateleira de LCA e LCI na Easynvest, você pode observar a coluna “Taxa Eq. CBD”, que quer dizer a taxa equivalente a um CDB, para informar qual investimento é mais rentável.

Assim, os investimentos em LCA e LCI têm boas vantagens para o investidor como variedade de prazos e emissores, e potencial de retorno. Além disso, por conta da isenção de Imposto de Renda, é possível retorno diferenciado quando comparado com outras aplicações de Renda Fixa. 

Mas lembre-se de que não se trata de uma regra. É necessário sempre comparar e projetar rendimentos antes de investir. 

Clique aqui e conheça as opções de LCI e LCA disponíveis na plataforma da Easynvest