Quem acompanha jornais e portais de notícias já deve ter se deparado com o termo IPO. Mas o que significa essa sopa de letrinhas? IPO significa nada mais que Initial Public Offering, ou Oferta Pública Inicial. É basicamente a primeira vez que um investimento fica disponível para o mercado financeiro, trocando em miúdos, sua estreia no mercado financeiro. Quer saber mais sobre esse processo? Vamos te explicar no texto de hoje.

Para entender o IPO, precisamos primeiro entender o que são as Ações. Elas são como pequenos pedaços de uma empresa, que são vendidos a investidores para levantar capital e executar vários projetos, desde a infraestrutura até a expansão dos negócios. Os investidores que compram essas Ações viram sócios daquela empresa, afinal, compraram pequenos pedaços dela.

Veja bem:

Para vender Ações, a empresa precisa antes passar pelo IPO, abrindo seu capital na Bolsa de Valores e se abrindo para o mercado de capitais.

Também existem os IPOs de títulos da Renda Fixa, como CRIs, CRAs e Debêntures, e de Fundos de Investimento. A lógica é a mesma: se trata do primeiro momento em que aqueles títulos (ou cotas, no caso dos Fundos), ficam disponíveis para os investidores.

Qual a vantagem de fazer um IPO?

Ao lançar suas Ações no mercado, a empresa deixa de pertencer a um grupo limitado de pessoas e passa a ter sócios em qualquer parte do país e do mundo. Eles podem negociar suas partes da empresa (Ações) quando bem entenderem.

No final das contas, o grande objetivo do IPO é fazer a empresa crescer. O dinheiro obtido na venda das Ações é usado nos mais variados projetos da empresa, e se o trabalho for bem feito, ela acabará acumulando mais patrimônio e terá um valor maior.

Claro que a empresa pode recorrer a empréstimos bancários e outras linhas de crédito para ter acesso a esses recursos que julga precisar para crescer. A diferença é que no caso dos recursos provenientes da venda de Ações não existe juros para a empresa, o que acaba sendo uma grande vantagem.

No caso do IPO de títulos de Renda Fixa e Fundos de Investimento, é a única forma de se tornar um produto viável para o mercado financeiro. Depois de estruturar o investimento e dotá-lo da equipe necessária, o IPO é o último passo para que todo esse trabalho se converta finalmente em um ativo negociável pelos investidores.

E os investidores?

O IPO também é uma ótima oportunidade para os investidores mais atentos. Por vezes, os valores estipulados na abertura do capital da empresa podem ter distorções com os valores reais de mercado, e os investidores mais antenados se beneficiam disso.

Alguns poucos IPOs só ficam disponíveis para investidores qualificados (aqueles que declaram ter mais de R$1 milhão em investimentos). Mas na grande maioria das vezes, os IPOs são abertos para todos os investidores.

Fique ligado na página de IPOs distribuidos pela Easynvest e não perca boas oportunidades!