Você já pensou em investir na bolsa de valores? Mas o medo te impede e não sabe por onde começar?

Talvez você ainda tenha aquela visão do passado. Imagine logo as típicas cenas que aparecem em filmes com correria e painéis cheios de números. De fato, essa é a imagem que muita gente tem.

Mas saiba que não é preciso nada disso para fazer parte do mundo dos investimentos.

Se você nunca investiu antes, é normal ter receio, todavia começar a investir não é um bicho de sete cabeças. É bem mais simples do que parece.

Neste post, você vai encontrar um guia completo e super prático para iniciar a sua jornada. Aqui você encontrará:

  • O que é e como funciona a bolsa de valores?
  • As vantagens de investir na bolsa de valores
  • Glossário da bolsa: entenda os termos mais populares
  • Existe um valor mínimo para começar a investir?
  • Fluxo de negociação
  • Erros comuns de investidores iniciantes
  • Como investir na bolsa de valores?

O que é e como funciona a bolsa de valores

A bolsa de valores é o lugar onde acontecem negociações de compra e venda de ativos financeiros, como Ações, títulos de Renda Fixa e Contratos Futuros de moedas, bem como commodities, juros e índices.

Há diversas bolsas de valores pelo mundo, responsáveis por garantir eficiência nas operações e segurança para as partes envolvidas. No Brasil, a bolsa de valores oficial é a B3 (Brasil, Bolsa e Balcão).

De forma resumida, a bolsa é o espaço no qual as empresas e os investidores se encontram para realizar negociações. Mas essa transação ocorre por intermédio das corretoras de valores.

Para que você visualize esse ambiente, imagine a feira que ocorre no seu bairro. A bolsa tem a mesma dinâmica. De um lado, produtos (títulos) são oferecidos para os clientes (investidores) por meio dos feirantes (corretoras).

Em outras palavras, quando uma empresa abre capital, ela dá início ao processo de negociar Ações para investidores interessados em comprá-las. Todo esse processo é feito através da bolsa. Ele ocorre de forma segura para que as transações sejam rápidas, justas e eficientes.

É papel da bolsa assegurar a responsabilidade que garante o recebimento das Ações quando alguém compra ou o recebimento do dinheiro quando as mesmas são vendidas.

Todos os dias acompanhamos notícias sobre a bolsa de valores. Manchetes com “subiu, caiu”. E esses são os dois termos mais associados à B3. Mas existe um terceiro termo que se destaca ainda mais: os investimentos.

Ações

A bolsa de valores é responsável por facilitar o caminho para que qualquer pessoa possa investir em grandes empresas. Isso ocorre através da participação por meio de Ações (títulos que representam um pedaço de uma empresa).

Comprando uma Ação, você se torna sócio da empresa. Assim, tem participação nos lucros obtidos.

O preço de uma Ação varia diariamente, pois depende das ofertas de compra ou venda dos investidores. O que define a importância de uma Ação é sua valorização ou desvalorização.

Mas como saber se uma Ação está indo bem? Se muitas pessoas estão interessadas, isso significa que a Ação está valorizada. Consequentemente, o preço dela sobe. Quando o preço de uma Ação cai, a mesma acaba se desvalorizando.

Para saber mais sobre Ações, assista:

Boa parte dos investidores compram Ações e investem na bolsa para aumentar o próprio patrimônio e alcançar os objetivos financeiros. Então, se você está em busca de um meio para alcançar objetivos como viajar, comprar a casa própria, trocar de carro ou simplesmente fazer com que o seu dinheiro possa render, o mundo dos investimentos é para você!

As vantagens de investir na bolsa de valores 

Se ainda está receoso de começar a investir, confira algumas vantagens da bolsa de valores.

Ganhos superiores à Renda Fixa

A Renda Fixa é uma das favoritas do pequeno investidor e de investidores com perfil conservador, já que é considerada de baixo risco. Porém, o rendimento da Renda Fixa não é alto. Por isso, estar apenas nessa categoria não é indicado para os investidores que desejam aumentar o patrimônio.

Fica a dica: se você deseja turbinar seu dinheiro, investir em Ações é mais recomendado.

Dividendos

Quando você compra Ações de uma empresa na bolsa de valores, se torna sócio dessa companhia, certo? Então, você passa a ter alguns direitos. Um deles é o recebimento dos dividendos. Eles são parte do lucro que as empresas distribuem para os acionistas. Ou seja, mais possibilidades de ganhos para você.

Diversificação

Ao contrário de direcionar seu recurso de investimento para uma única opção, você pode montar uma carteira de investimentos e distribuí-los. O importante não é não colocar todos os ovos na mesma cesta.

Separe, por exemplo, uma parte para Fundos de Renda Fixa. Já a outra parte pode ser dividida entre ativos de Renda Variável.

Saiba mais sobre as carteiras de investimentos e como montá-las:

Mercado internacional

Outra vantagem é que você pode investir em empresas estrangeiras sem sair do país. A bolsa de valores oferece opções como os BDRs (Brazilian Depositary Receipts). Em outras palavras, eles são ativos (valores mobiliários) que representam Ações de empresas estrangeiras emitidas e negociadas no Brasil.

Já pensou investir em Disney, Google, Apple? Pois é! São delas e de tantas outras empresas internacionais que estamos falando. Ou seja, é um jeito simples de investir sem precisar enfrentar toda a burocracia e taxas exigidas lá fora.

Glossário da bolsa de valores: entenda os termos mais populares

Antes de te contarmos um pouco mais sobre a bolsa de valores, é importante que você conheça o significado de alguns dos termos mais populares.

O que é Day Trade?

Conhecido por ser uma operação um pouquinho mais complexa, Day Trade significa “transação no dia”. Então, como o próprio nome já diz, consiste no ato de comprar e vender Ações no mesmo dia, em curto prazo. Ou seja, compra seguida de venda.

“Mas por que fazer isso?” Os Day Traders são aqueles investidores que compram e vendem títulos no mercado financeiro no mesmo dia. Assim, eles buscam lucros no curto prazo.

Mas antes de se aventurar, estude sobre o assunto e conheça sobre as nuances do mercado financeiro.

E o IPO, o que significa?

Lembra do primeiro tópico ali em cima sobre a empresa abrir um capital? O IPO (Oferta Pública Inicial) nada mais é do que a entrada de uma empresa na bolsa de valores. Assim, quando o IPO ocorre, a empresa tem suas Ações inseridas na B3 para compra e venda.

Além do IPO, também existe o mercado secundário. Ele ocorre quando a negociação acontece entre os investidores.

B3

É a bolsa de valores brasileira, fusão das antigas Bovespa, BM&F e Cetip.

O que é Ibovespa?

Já ouviu falar sobre Ibovespa? Guarde esse nome, pois ele é muito importante! O Ibovespa é o principal índice da nossa bolsa. Mas também pode ser comparado a um termômetro. Pois funciona como um indicador do desempenho médio das Ações mais negociadas na B3.

E esse tal pregão, o que é?

É o momento em que os investidores podem comprar e vender na bolsa de valores. O horário de negociação de Ações na bolsa é das 10h às 18h.

Antes do pregão começar, entre 9h45 e 10h, acontece o leilão de pré-abertura. Nele, os investidores podem registrar as ofertas de compra e venda de Ações.

É a vez do Circuit Breaker na bolsa de valores

Agora que você já sabe o que é pregão, conheça o Circuit Breaker. Ouviu muito este termo no último ano durante a pandemia do Coronavírus?

Ele é utilizado pela bolsa de valores para paralisar os negócios em momentos de muitas variações atípicas no mercado. Assim, interrompe as negociações de Ações e outros ativos durante o pregão.

CVM

CVM é a Comissão de Valores Mobiliários. É o órgão regulador da bolsa brasileira. Todas as operações realizadas são fiscalizadas pelo CVM. 

Existe um valor mínimo para começar a investir na bolsa de valores?

Ao pensar em começar a investir, muitas pessoas se fazem essa pergunta. Tem valor mínimo para começar a investir na bolsa de valores?

E a resposta é não. Não existe um valor mínimo para investir em Ações na bolsa. O valor que você vai investir depende do tipo de Ação e da quantidade.

Mas é importante lembrar que há taxa para a compra ou venda de Ação, conhecida como taxa de corretagem. O valor dessa taxa pode variar de corretora para corretora.

Aqui na Easynvest, a taxa de corretagem é ZERO para investir em Ações, BDRs, Fundos Imobiliários, bem como ETFs e Opções.

Fluxo de Negociação na bolsa de valores

As empresas abrem capital na bolsa (IPO) e vendem suas Ações para receber lucros e continuar seu fluxo de expansão e crescimento. Os investidores investem para conseguir um objetivo financeiro específico.

Mas como funciona essa mediação de B3, Ações para investidores e lucro para empresa? Confira na imagem abaixo: 

Bolsa de Valores

Erros comuns de investidores iniciantes

Evite cometer estes erros quando começar sua trajetória de investimentos na bolsa de valores.

1 – Não estudar o mercado

Um dos erros mais comuns do novo investidor é o de comprar Ações sem ler e pesquisar sobre a empresa. É extremamente necessário saber em que você está investindo seu dinheiro. Portanto, analise direitinho o portfólio e os ativos!

Além disso, sempre saiba o que está acontecendo no mercado, as informações e notícias. Fique por dentro dos últimos balanços e das perspectivas. E, por fim, saiba que é necessário ler e entender previamente o mercado antes de começar a investir.

Mas não se preocupe, nos canais da Easy (blog, redes sociais e YouTube) você encontra uma variedade de conteúdos descomplicados que vão te ajudar. Estude sobre operações, títulos, prazos, análises, riscos e muito mais.

2 – Não saber o seu perfil de investidor

Outro erro comumente cometido é o de não saber qual é o seu perfil de investidor. Você sabe? Confira abaixo:

Conservador

O investidor conservador possui a segurança como referência para as suas aplicações, assumindo os menores riscos possíveis. Assim em razão da sua baixa tolerância ao risco e necessidade de liquidez no curto prazo, dá preferência aos produtos de Renda Fixa. Realizam investimentos sólidos e que buscam retorno em longo prazo.

Moderado

Para o investidor moderado, a segurança é importante, mas ele busca retornos maiores, aceitando, portanto, assumir algum risco. Aceita que parte de seu patrimônio seja alocado em Renda Variável e o restante em aplicações mais estáveis, como a Renda Fixa. Além disso, preza pela busca de ganhos no médio e longo prazo.

Arrojado ou experiente

O investidor experiente suporta riscos elevados na busca de resultados melhores. Ou seja, ele tem ciência que pode perder parte ou totalidade dos recursos investidos. E, mesmo assim, opta por investimentos arriscados para obter ganhos acima da média. Ciente de que, em períodos mais curtos, os ativos podem não apresentar uma tendência clara, sendo suscetíveis a bruscas e inesperadas oscilações de preço, o que resulta em um risco mais elevado de operação.

Saber o perfil é ideal para o investidor, assim você não se frustra e pode colocar seu dinheiro nos investimentos que mais fazem sentido aos seus objetivos financeiros. Além disso, ele te ajuda a entender quais riscos não está disposto a correr.

3 – Não analisar os riscos

Outro erro muito comum é o de investir sem considerar os riscos. Por isso, é importante entender o seu perfil de investidor e onde está disposto a colocar o seu dinheiro.

Portanto, além de pesquisar sobre o mercado e o investimento escolhido, a ajuda de um analista de investimentos é sempre bem-vinda!

4 – Não diversificar os investimentos

Diversificação dos investimentos é distribuir o seu dinheiro em diferentes tipos de ativos. Assim, a principal vantagem dessa estratégia consiste em reduzir os riscos das suas aplicações bem como garantir uma boa rentabilidade no médio e no longo prazo.

Você pode diversificar dentro de apenas uma categoria de investimentos, Renda Fixa e Renda Variável, mas também pode alocar o seu patrimônio nos dois grupos.

Para você entender melhor, pense na frase mais utilizada para explicar o conceito da diversificação. “Não coloque todos os ovos na mesma cesta”. Em outras palavras, se a cesta cair, todos os seus ovos vão se quebrar. Mas, se você distribui esses ovos por várias cestas, você reduz o risco de acidentes.

Portanto, lembre-se sempre de diversificar seus investimentos, pois certamente é uma das melhores estratégias para proteger suas alocações e os rendimentos das mesmas.

Como investir na bolsa de valores?

Você sabia que o número aproximado de investidores na B3 é de 3 milhões? E chegou a hora de você também estar inserido nesse número!

Depois de todo este guia completo, e aí, como começar a investir na bolsa de valores?

Hoje, as operações de compra e venda de Ações podem ser feitas de forma totalmente digital.

Veja como investir na bolsa de valores em apenas 5 passos:

1. Abra uma conta na Easynvest. É rápido e gratuito!

2. Transfira seu dinheiro para a corretora – você pode fazer isso pelo app da Easynvest!

3. Em seguida, defina seus objetivos e metas de investimento a partir do seu perfil de investidor.

4. Então, analise as movimentações do mercado, estude as empresas e escolha as Ações.

5. Por fim, comece a Comece a investir! Agora é só acessar a plataforma e enviar sua ordem de compra para a corretora!

Na plataforma de investimentos da Easynvest, você tem acesso a um painel chamado Home Broker onde é possível acessar opções para operar na bolsa de valores.

Confira o tutorial completo aqui:

Agora queremos ver você investindo na bolsa de valores! Essa é sua oportunidade de aumentar o próprio patrimônio e se programar para realizar sonhos.