Fundos Imobiliários (FIIs) estão cada vez mais populares. Lembra quando você era criança e brincava de Banco Imobiliário? Imaginar-se dono de muitos imóveis faz parte da cultura do brasileiro. De maneira simples, os Fundos Imobiliários são um tipo de um investimento que permite que você seja proprietário de parte de prédios corporativos, shoppings centers, galpões logísticos e muito mais.

 

Legal, né? Os Fundos Imobiliários são uma boa opção para quem quer viver de renda sem ter um imóvel físico, mas eles vão muito além disso. Existem hoje no mercado várias categorias de FIIs, para diversos perfis de investidores.

 

Sem falar que eles são negociados diretamente na Bolsa de Valores e dá para começar a fazer sua aplicação com pouco dinheiro.

 

Mas essa é apenas a ponta do iceberg. Para você conhecer em detalhes o universo dos Fundos Imobiliários, preparamos esse post completo. Aqui você vai encontrar tudo o que precisa saber para começar a aproveitar as vantagens dos FIIs.

 

Boa leitura!

 

O que é um Fundo Imobiliário

 

Os Fundos Imobiliários, que também chamados de FIIs, funcionam de forma parecida com os Fundos de Investimento convencionais.

 

O gestor do fundo age como uma espécie de síndico, pois também toma as decisões relativas ao dinheiro pago por todos os cotistas desse grande “condomínio financeiro”. Porém existem diferenças. De acordo com a política de investimento dos FIIs, o gestor investe em empreendimentos imobiliários ou em investimentos ligados ao setor.

 

Em outras palavras, é como se o fundo fosse um “condomínio” de investidores, que reúnem os recursos para investimentos no mercado imobiliário. O mais comum é que o dinheiro seja usado na construção ou na compra de imóveis, que depois são locados ou arrendados.

 

Os ganhos dessas operações são divididos entre os investidores, também chamados de cotistas, na proporção em que cada um aplicou. Eles geralmente são distribuídos mensalmente e costumam são isentos de Imposto de Renda.

 

Os Fundos Imobiliários foram criados no Brasil em 1993 pela Lei 8.668. A maioria deles é um investimento de longo prazo. Assim, a negociação das cotas é feita na Bolsa de Valores.

 

Como ganhar dinheiro com Fundos Imobiliários

 

É possível saber o quanto rende o Fundo Imobiliário de duas formas: valorização das cotas e distribuição de rendimentos. Veja os detalhes: 

 

Valorização das cotas. Os investidores podem lucrar vendendo suas cotas para outros investidores. O preço unitário da cota de um fundo pode se valorizar com o tempo, seja influenciado pelo mercado ou por aumento do valor patrimonial do fundo.

 

Distribuição dos lucros do fundo. A maioria dos Fundos Imobiliários possui uma renda mensal que normalmente vem do aluguel de imóveis. Como resultado, os FIIs distribuem o lucro líquido para seus cotistas, proporcional à quantidade de cotas de cada um.

 

 

Conheça os tipos de Fundos Imobiliários

 

 

Fundos Imobiliários de tijolo

 

Esses são os fundos que investem em imóveis físicos.  Eles também são os que costumam ganhar com aluguéis. Aqui as operações envolvem aquisição, construção ou aluguéis de imóveis comerciais.

Em geral, que aplica nos fundos de tijolos são pessoas físicas ou empresas interessadas em utilizar os imóveis em troca da renda mensal do aluguel dividida entre os cotistas. Veja alguns exemplos desses fundos:

 

  • Hospitais;
  • Universidades;
  • Escritórios corporativos;
  • Galpões logísticos;
  • Shopping centers;
  • Agências bancárias;
  • Residencial;
  • Hotéis;
  • Supermercados.

 

Fundos Imobiliários de papel

 

Fundos de papel compram títulos financeiros ligados ao mercado imobiliário, no lugar dos imóveis em si. Esses títulos podem ser LCIs (Letras de Crédito Imobiliário), CRIs (Certificado de Recebíveis Imobiliários), títulos de recebíveis imobiliários, cotas de outros Fundos Imobiliários etc. 

 

Portanto, o lucro do fundo retorna da venda desses títulos ou de juros e dividendos. 

 

Fundos híbridos

 

Essa categoria mescla, em uma mesma na carteira, tanto papéis do segmento imobiliário (outros fundos imobiliários, LCIs, CRIs e entre outros) quanto investimentos em imóveis diretamente.

 

Fundos de Fundos (Fofs)

 

São fundos que investem em outros fundos. Ou seja, investimentos em cotas de outros Fundos Imobiliários. Eles reúnem recursos de um conjunto de investidores que tem como objetivo obter lucro com a compra e venda de outros fundos.

 

 

Conheça as vantagens dos Fundos Imobiliários

 

  • Ao investir em FIIs, você não precisa se preocupar com a administração dos imóveis, como cobrança, contratos, impostos, entre outros.
  • Você pode ser ”sócio” (a) de empreendimentos onde os inquilinos são grandes empresas, o que gera maior segurança no investimento.
  • Praticidade: os fundos são administrados por um gestor que é responsável pela sua manutenção. Menos trabalho pra você!
  • Rende mais que a poupança!
  • Os pagamentos das cotas (dividendos) que você investiu são mensais na maioria dos casos.
  • São isentos de imposto de renda para pessoas físicas. Mas existem algumas condições. Você tem que ter menos de 10% das cotas do fundo escolhido e o mesmo deve ter no mínimo 50 cotistas.
  • Você pode comprar cotas/ações de diferentes fundos. Não precisa concentrar todo seu investimento em um só. Diversifique!
  • Você pode começar a investir, por exemplo, com R$ 100. Agora você não tem desculpa pra não ser um investidor, né?
  • O lucro pode ser reinvestido comprando outras cotas de fundos imobiliários, multiplicando seu dinheiro.

 

Como é a tributação dos Fundos de investimento Imobiliários?

 

Uma vantagem dos Fundos Imobiliários é que eles têm rendimentos isentos de Imposto de Renda para pessoa física. No entanto, é preciso estar dentro de alguns critérios.

 

  1. O fundo imobiliário possua ao menos 50 cotistas;
  2. O investidor pessoa física possua menos que 10% do total das cotas emitidas pelo fundo.

 

Já o lucro obtido na compra e venda de cotas é tributado em 20%, sem isenção sobre negociações menores que R$ 20 mil.

 

O que você deve avaliar antes de investir em um Fundo Imobiliário

 

É essencial pesquisar certos fatores sobre o Fundo Imobiliário antes de fazer uma aplicação. Em outras palavras, não basta seguir qualquer tipo de recomendação, é preciso pesquisar. Antes de mais nada, verifique em quais imóveis ele investe, em que áreas, o histórico do gestor, a liquidez (facilidade de compra e venda) das cotas, e por aí vai. 

 

Também é importante observar o histórico de rendimentos e valorização das cotas, sempre lembrando que rendimento passado não é garantia de rendimento futuro.

 

 

Outra coisa importante é que, como os FIIs (fundos imobiliários) são cotados na Bolsa de Valores, eles estão sujeitos a variação do mercado – sendo considerados investimentos de renda variável. Por isso, acompanhe sempre suas oscilações para rentabilizar ao máximo caso queira comprar ou vender suas cotas. 

 

Além disso, conheça o setor econômico do qual faz parte o fundo imobiliário. Seu histórico e sua localidade. Por exemplo, um imóvel que passa por grandes períodos desocupado (vacância) ou que possui problemas de pagamento por parte dos inquilinos pode trazer surpresas desagradáveis para o seu bolso.

 

Também procure informações sobre os administradores e gestores dos fundos. Já para saber quanto você vai ganhar com seus rendimentos, confira os regulamentos dos FIIs ou prospectos do fundo. 

 

Ah, por último, mas não menos importante. Para saber quais FIIs estão disponíveis para investir, uma maneira é acessar o site da Bolsa, também chamada de B3, ir na página de Fundos de Investimento Imobiliário e clicar em FIIs listados. Lá você também encontra boletins mensais do mercado imobiliário com dados relevantes como lista de documentos, horários de negociação, ofertas públicas, entre outros.

 

Como investir em Fundos de investimento Imobiliários na prática?

 

Provavelmente você deve ter escutado de um parente ou amigo que investir em imóveis físicos é bom um negócio. Aplicar o dinheiro comprando imóveis faz parte do imaginário financeiro brasileiro, assim como a tradicional poupança. 

 

Com certeza esse tipo de investimento possui diversos pontos positivos. Porém, convenhamos, é muito difícil de forma geral levantar recursos para comprar um imóvel físico e lidar com seus custos e burocracias. Encarar a papelada e as filas no cartório faz qualquer tipo de investidor desanimar. Mas como mostramos acima, investir nesses fundos é mais simples. 

 

Na plataforma de investimentos da Easynvest, a nova experiência de investimentos deixou o processo ainda mais simples. Basta digitar o nome do fundo que você deseja adquirir, selecionar a quantidade de cotas, e pronto! E o melhor: tudo isso sem taxa de administração, o que gera ainda mais rentabilidade.

 

Na Easynvest, você desperta o investidor que há dentro de você. Estamos desde 1968 trabalhando para facilitar o acesso de todos ao mercado financeiro. Fomos uma das primeiras corretoras a lançar um Home Broker – isso lá no longínquo ano de 1999. 

 

Além disso, fomos a primeira corretora a lançar um app para investir em renda fixa. Temos mais de 400 opções de produtos financeiros, mais de 1 milhão de contas abertas e mais de R$ 20 bilhões sob custódia. 

 

Desejamos que investidores iniciantes alcancem seus sonhos financeiros. Por isso, invista com a gente!