O perfil de investidor revela o modo como você está disposto a investir seu dinheiro. Trata-se de algo importante, pois serve como orientação para as escolhas das aplicações mais compatíveis com seus objetivos.

A partir da definição do perfil, você identifica seu nível de tolerância aos diferentes níveis de risco e expectativas de rendimento. Ele pode ser:

  • conservador;
  • moderado;
  • experiente.

Como existem diversas possibilidades de investir seu dinheiro, algumas exigem mais preparo e estudo — condições necessárias para estar ciente dos riscos que se corre quando há a possibilidade de ganhos mais volumosos em um curto período de tempo.

Para ajudá-lo nesta definição, convidamos você a continuar a leitura deste artigo para saber qual é o seu perfil de investidor.

Qual é a relação entre risco e perfil de investidor?

Risco é a probabilidade de não obter sucesso em determinado empreendimento. No caso dos investimentos, ele pode ser baixo, médio ou alto e aponta as aplicações que são mais ou menos suscetíveis às mudanças do mercado e que podem entregar o resultado esperado.

O grau de incerteza em relação ao retorno de um investimento caracteriza seu risco. Trata-se de uma contrabalança que necessita ser compreendida. Aplicações de alto risco oferecem maior retorno, mas seu lucro podem compensar o risco de perder dinheiro.

Pessoas que têm um perfil de investidor mais conservador, ou seja, que desejam investir correndo o mínimo de risco, optam pelas aplicações de Renda Fixa como Tesouro Direto, LCI, CDB e outros. No entanto, o rendimento dessas aplicações está alinhado com o nível de risco que é menor.

Na outra ponta temos os Fundos de Investimentos Imobiliários e as Ações, que possuem um risco maior. A rentabilidade pode ser excelente, superando os 40% ao ano. Contudo, o risco de perda é maior e, por esse motivo, exige conhecimento e preparo.

Qual é o meu perfil de investidor?

Definir seu perfil de investidor lhe ajudará a filtrar os investimentos ideais e garantir satisfação e clareza para seu plano financeiro.

Bancos, corretoras e outros mercados de investimentos definiram, por meio de metodologia, três perfis para investidores. Cada um representa o grau de tolerância ao risco. São eles:

Conservador

Como havíamos dito, o perfil de investidor conservador é aquele que menos deseja correr riscos. Quem se enquadra nesse perfil está habituado a economizar dinheiro e possui um pensamento menos flexível em relação a possibilidade de perdê-lo.

O problema é que o conservador, por vezes, tem tanto medo de arriscar que se mantém preso à poupança — que não é um investimento. Na verdade, investir no Tesouro Direto é ainda mais seguro que na poupança, oferecendo rendimentos superiores.

A boa notícia é que, no mundo dos investimentos, existe um leque de opções chamado Renda Fixa que é capaz que suprir as necessidades do investidor conservador. É o caso do Tesouro Direto e dos Títulos Privados.

Moderado

Outro perfil de investidor é o moderado. Ele é um meio-termo entre o conservador e o experiente. Trata-se de alguém que sabe ouvir, mas precisa de um pouco de confiança e segurança para fazer escolhas um pouco mais arrojadas.

O perfil moderado já entende melhor o funcionamento das aplicações existentes e até monta sua carteira de investimentos — quando divide seu dinheiro entre renda fixa e variável, obtendo o melhor da rentabilidade de cada.

Como ele se encontra no meio-termo, não tem completa aversão à insegurança e tenta equilibrar a forma como seu dinheiro será aplicado. Os resultados são satisfatórios, principalmente quando estão relacionados a objetivos de médio a longo prazo.

Além da Renda Fixa, o perfil de investidor moderado pode investir no mercado de Ações.

Experiente

O perfil de investidor experiente é aquele que prioriza os investimentos de renda variável, ou seja, Fundos Imobiliários, Moeda Estrangeira, Ações e outros. O experiente é chamado assim porque tem o conhecimento necessário para correr riscos maiores. Em compensação, ele obtém rentabilidade acima da média.

Como havíamos dito anteriormente, essa alta rentabilidade está associada ao grau de risco do investimento. Com preparo técnico e tempo para acompanhar o cenário econômico, é possível obter ganhos cada vez maiores.

O fato é que o mercado não é previsível e as crises econômicas afetam bastante os investimentos de alto risco. Por isso, é necessário ter calma e ser muito calculista para tomar as melhores decisões.

Uma vez que a maior parte dos investimentos do experiente está em aplicações de renda variável, ele deve conhecer o mercado de atuação das empresas das quais compra Ações e acompanhar de perto os movimentos.

De qualquer maneira, o autoconhecimento é a base para que você defina seu perfil de investidor e possa tomar as melhores decisões. Assim, é possível fazer com que o seu dinheiro renda e o ajude na realização de sonhos e objetivos.

Paralelamente a isso, não se esqueça de ficar bem-informado sobre as diversas opções de investimentos para escolher aqueles que estão mais adequados ao seu perfil. E, nesse aspecto, a Easynvest tem um conteúdo sempre atualizado para você.

Se você está iniciando no mundo dos investimentos, confira a seção Comece Aqui do nosso blog e dê os primeiros passos para realizar seu sonho de uma vida financeira mais tranquila.