Renda fixa é uma modalidade na qual o investidor tem uma garantia de retorno sobre o valor aplicado, no momento do vencimento. Ou seja, é um tipo de aplicação onde há certeza de retorno. Essa remuneração pode ser prefixada, pós-fixada ou até englobar as duas modalidades.

Títulos prefixados:
São títulos em que é possível prever com 100% de certeza qual será o retorno do investidor, antes mesmo antes de aplicar o dinheiro.

Imagine, por exemplo, um investidor que aplique R$ 10.000,00 em um título prefixado com remuneração de 10% ao ano. Isso significa que após um ano com dinheiro aplicado, o investidor terá ao final do prazo R$ 11.000,00.

Assim como esse título, há diversas possibilidades no mercado com a mesma característica, como CDBs, Debêntures, Títulos Públicos e LC (Letras de Câmbio).
O título prefixado é boa alternativa para o investidor que acredita na queda na taxa básica de juros, pois assim ele garante um maior retorno em uma condição futura onde os juros estarão menores.

Títulos pós-fixados
Nesse tipo de rendimento, há um indexador, índice de mercado, que servirá de parâmetro para remuneração. O mais comum entre os títulos de renda fixa é CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Em títulos pós-fixados, não é possível projetar o retorno. Isso acontece porque o indexador varia conforme o tempo. Por exemplo, se um título é atrelado a Selic, a taxa pode sofrer oscilações – aumentando ou diminuindo de acordo com a economia.
Essa modalidade é usada para aplicações onde a preocupação é preservar o capital investido e também quando há expectativa de alta na taxa de juros.

Pré + pós-fixados
Também existem títulos que possuem os dois elementos em sua remuneração.
Geralmente são títulos indexados a algum índice de inflação (IPCA ou IGP-M) somados a uma taxa prefixada. Essa modalidade preserva o poder de compra do investidor, já que o título renderá o percentual da inflação mais a taxa prefixada.

Esse tipo de investimento é muito escolhido para aplicações de médio e longo prazo, principalmente para quem pensa em previdência ou tem algum projeto a longo prazo.

Agora que explicamos as possibilidades de remuneração, vamos mostrar quais são os produtos que fazem parte desta família de investimentos: Tesouro Direto; CDB, LC, LCA, LCI e Debêntures. Nos próximos posts faremos uma explicação detalhada de cada modalidade, suas características e vantagens, para que você possa fazer a decisão mais acertada na hora de investir.